O CredifilEmpréstimosCartão de CréditoCréditoFinanciamentoRefin.Consórcios

Cheque especial, uma opção cara - 10/12/2011

O cheque especial é a opção mais cara de crédito segundo a Fundação Procon de São Paulo.


por Marco Henrique Torres

Os juros do cheque especial são conhecidos como os mais altos do mercado, mas poucos realmente fazem as contas para saber quanto estão pagando, fazendo com que a dívida se torne uma bola de neve. Segundo a pesquisa para o mês de novembro da Fundação Procon de São Paulo os juros do cheque especial chegaram a 9,55% ao mês (198.78% ao ano) no mês de novembro de 2011, em média. Colocando os números no papel, significaria tomar hoje um empréstimo de R$1000,00 e depois de um ano pagar R$1722,48.

Muitos clientes que estão se complicando com o cheque especial não sabem que é possível fazer algo que muitas empresas fazem: trocar a dívida, ou seja, melhorá-la. Os juros anuais do crédito pessoal, por exemplo, são em média metade do valor dos juros de cheque especial, chegando, em média, a 98,95% ao ano, segundo a pesquisa do Procon- SP.

Se você tem um bem, como um carro ou uma casa, há a opção do refinanciamento, em que o cliente oferece seu bem como garantia e em troca recebe paga taxas de juros significativamente mais baixas que a do cheque especial ou do empréstimo pessoal tradicional. Uma terceira opção para fugir do cheque especial que oferece juros baixos é o empréstimo consignado, que desconta as parcelas do empréstimo direto da folha de pagamento ou benefício do tomador de empréstimo.

Para quem está precisando de crédito a dica principal é pesquisar bastante, procurar o crédito mais adequado às suas necessidades e comparar as opções, pois cada banco ou financeira tem sua própria taxa de juros para produtos que às vezes são parecidos ou iguais e assim evitar pagar mais caro sem necessidade.
» Voltar

Outros Temas


Brasil