O CredifilEmpréstimosCartão de CréditoCréditoFinanciamentoRefin.Consórcios

PIB brasileiro fecha 2011 com crescimento de 2,7% - 06/03/2012

O Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística anunciou nessa terça-feira que o Produto Interno Bruto (PIB) do Brasil teve crescimento, além da inflação, de 2,7%


por Marco Henrique Torres

O Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística anunciou nessa terça-feira que o Produto Interno Bruto (PIB) do Brasil teve crescimento, além da inflação, de 2,7%. O crescimento constatado está bem abaixo dos 5% esperados pelo governo em sua primeira projeção para 2011. O crescimento tímido do PIB brasileiro se deve a uma série de fatores, entre eles a recessão mundial, o desaquecimento da indústria e o menor consumo das famílias brasileiras.

Sobre o tópico de consumo das famílias, é importante frisar que não houve queda e sim uma desaceleração. Isto é, as famílias brasileiras bateram o consumo do ano passado, mas não aumentaram suas compras com tanto ímpeto igual no ano de 2011. Em 2011 o consumo das famílias foi o maior responsável pelo crescimento econômico.

A pesquisa do IBGE também revelou que o pior deve ter passado para a economia brasileira. O ano de 2011 viu o aumento dos juros, enquanto a expectativa é de que os juros básicos sejam menores em 2012, o que alimentaria o acesso das famílias ao crédito e conseqüentemente ao consumo. Produtos como o crédito pessoal ou o empréstimo consignado foram importantes para sustentar o aumento do consumo das famílias brasileiras.

O mercado de crédito ao consumidor refletiu o que foi afirmado pelo PIB. O ano de 2011 foi um ano de desaceleração, no entanto não foi constatada queda na maioria dos produtos para consumo oferecidos por bancos e financeiras. Para o ano de 2012 é esperado um começo tímido no setor de financiamentos e crédito, mas uma melhora no decorrer do ano, com a queda dos juros e aumento da confiança do consumidor.


» Voltar

Outros Temas


Brasil